O maior obstáculo na hora de ensinar Magic

12 de junho de 2017 | 1 minutos para ler

A diferença entre um bom e um mau tutorial de Magic não é ambígua. O sucesso da primeira partida de um jogador pode ser medido por uma única coisa: ele quer jogar uma segunda partida?

No Open House de Hora da Devastação, seu objetivo é fazer o maior número possível de jogadores se interessar em jogar uma segunda partida. E seu maior obstáculo, o que tem a maior probabilidade de sabotar você, a imensa desvantagem com a qual você começa, é seu próprio conhecimento do jogo.

Quando você tem anos de conhecimento de Magic, sua tendência natural é usá-lo. No entanto, para um tutorial bem-sucedido, um que aumente sua base de jogadores e conquiste novos clientes, você precisa resistir a essa tendência — especialmente a esses três tiques comuns:

1. Ensinar demais

O Magic é complexo, e isso é bom. A complexidade faz do Magic um hobby para a vida toda: ele progride maravilhosamente com jogadores de diferentes níveis de experiência. Mesmo os profissionais mais inveterados encontram novos dilemas e desafios no jogo.

Mas ir com sede demais ao pote dessa complexidade é provavelmente a melhor forma de descarrilhar um tutorial de Magic.

Uma boa regra básica é ensinar somente o necessário para jogar. As regras de Magic são cheias de casos especiais. Pule tudo isso. Os jogadores precisam saber como Salto Poderoso concede voar a criaturas, mas não em que camada o efeito ocorre.

Os Decks de Boas-vindas de Magic são construídos tendo isso em mente. As listas de deck equilibram simplicidade e emoção. Eles são até mesmo colocados em uma ordem que garanta uma curva de mana decente no primeiro jogo. Eles vêm em seu kit do Open House, e você pode entrar em contato conosco se precisar de mais.

2. Ensinar estratégia

Talvez a forma mais comum de ensinar demais seja dar conselhos sobre estratégia. Não faça isso.

Em vez disso, deixe que os jogadores explorem o que quer que lhes interesse. Talvez isso só arranhe seu total de pontos de vida. Se eles quiserem rasgar um Salto Poderoso para causar um dano insignificante, deixe. Eles precisam saber como o combate funciona, não como calcular ataques com bom custo benefício.

Use este tutorial interativo

Abra em um tablet como acessório, ou passe o link aos jogadores para que o consultem quando estiverem sozinhos.

https://app.snapapp.com/learn_to_play_magic_pt-br

3. Ensinar o jargão

Como jogadores antigos de Magic, nós temos uma linguagem própria. Ela é uma das formas de nos conectarmos com outros jogadores. Nossos Saltos Poderosos não dão voar às criaturas: eles as fazem "pular". É o nosso sinal secreto.

Mas, para um iniciante, já é difícil o suficiente absorver as palavras-chave básicas sem ter as gírias na cabeça ao mesmo tempo. Então, suspenda a parte do "pulo". As criaturas não "batem pelo alto": elas "atacam com voar".

Claro que o vernáculo faz parte da graça do Magic. Assim como a estratégia. E assim como a complexidade.

Mas o objetivo não é apresentar isso tudo em um jogo só. No primeiro jogo, o seu objetivo é fazer o jogador se interessar pelo segundo jogo.

Se você conseguir fazer isso, os jogadores vão acabar absorvendo tudo que você deixar de fora (camadas, vantagem de cards e pulos incluídos), evento após evento conforme seu envolvimento com o jogo aumente.

Lembre-se disso no Open House do próximo mês: mantenha a simplicidade e concentre-se na diversão.

Dúvidas Frequentes

Encontre respostas para as dúvidas mais comuns sobre a Wizards Play Network

Tem alguma pergunta?

Fale conosco!